sogra

Situações de conflito entre sogra e nora é algo bastante comum. O pior é que estes conflitos muitas vezes prejudicam a relação de muitos casais. Uma em cada quatro mulheres discute com a sogra e a descreve como “bruxa, metida e controladora”.

A advogada Nathalia Souza casou a cinco anos e relata que o relacionamento vai muito bem. No entanto, o casamento “balança” quando se trata de ir à reuniões familiares: “Ela me manda indiretas, dá palpites na nossa alimentação, na organização da casa, no meu temperamento. Enfim, em qualquer coisa que seja possível”, diz Nathalia. A sogra vai além, fazendo inúmeras perguntas sobre a vida do casal. Invariavelmente causa problemas em todas as reuniões familiares.

Este é um exemplo de conflito entre nora e sogra. Assim como Nathalia, muitas mulheres passam por isso.

Todos são responsáveis e podem colaborar

Porém, filhos e noras também são responsáveis pelas relações e dificuldades e precisam colaborar, de acordo com o psicólogo Tonio Dorrenbach Luna do Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR).

A disputa começa porque a mãe cria muitas expectativas em relação ao filho impedindo seu crescimento. “É como se ele pertencesse somente a ela e, por isso, a nora acaba ameaçando esse tipo de relação”, diz o psicólogo.

Advertisement

Neste caso o ideal é a mãe trabalhar a dor da “perda” e dar espaço para o filho crescer. Caso isto não aconteça, o marido sempre vai procurar o papel da mãe na esposa: “Esse menino pode ter 20, 40, 50 ou 60 anos. Como é uma relação emocional interna, mesmo que a mãe nem exista mais, ele continuará sendo aquele garoto que espera uma mãe para cuidar dele…em grande parte dos casos, inclusive, não se resolveram bem na vida em relação ao trabalho, por exemplo”.

A mulher que se casa com um homem imaturo também tem questões a serem resolvidas. “Por algum motivo, que deve ser analisado por um profissional, elas precisam se relacionar com homens de menor potencial”, diz Tonio.

Como lidar com o problema da sogra e nora

O ideal é que todas as partes colaborem – filho, nora e sogra. O filho deve manter a relação de respeito e reconhecimento com a mãe e entender que outra mulher tem o papel principal em sua vida. Desta forma, cuidar da esposa e defendê-la de possíveis intervenções da mãe. Foi assim com a advogada Nathalia. “Meu marido sempre ficou do meu lado, principalmente porque via minha sogra me atacando com palavras duras e com indiretas constrangedoras”, disse Nathalia. Por outro lado, a esposa precisa evitar confrontos dado que a relação mãe/filho é mais antiga: “Quanto mais ela entrar em comperição com a sogra, mais vai perder força. Lembrando que isso não significa aceitar atitudes desrespeitosas ou antiéticas”, diz o psicólogo. O melhor é a esposa não entrar em clima de competição e ter paciência.