mandioca conservar

Em cada região brasileira tem um nome – aipim, macaxeira, mandioca – e seu nome científico é Manihot esculenta!! O tubérculo faz parte da culinária do Brasil e do mundo. Nesse sentido, é bom saber como conservá-lo corretamente. Dessa maneira nossa mandioca sempre estará saborosa e nutritiva!

O ideal é saber escolher o produto no supermercado, além de bons métodos para conservar a mandioca descascada. Tudo contribui para garantir a durabilidade e a qualidade da nossa mandioca. Vamos conferir!

Como escolher a mandioca

Primeiramente verifique se a raiz está bem conservada. Cascas finas, manchadas e machucadas, além de poupa aparente são sinais de má conservação. Da mesma maneira observar a coloração da poupa no local do corte, pois ela deve estar úmida e com cores uniformes. Portanto, poupas escuras e ressecadas devem ser evitadas. Finalmente, fique atento com mandiocas colhidas há muito tempo (velhas) com poupas fermentadas. Assim sendo, escolha mandiocas com poupas firmes.

Como conservar mandioca descascada:

1) Quando estiver crua

Uma das maneiras de conservar e manter os nutrientes da mandioca é congelar a raiz descascada e crua.  Portanto, lave, descasque e corte a mandioca em pedaços médios. Após isso, separe os pedaços em saquinhos próprios para congelar, lacre bem e ponha no freezer.

Advertisement

A durabilidade é do oito meses. Depois de congelada a raiz pode ficar com uma textura diferente, porém não perderá o sabor. Por fim, quando for prepará-la coloque direto na panela sem descongelar.

2) Quando estiver cozida

É possível congelar a mandioca descascada e já cozida. Para isso, o cozimento deve ser al dente, isto é, não pode estar cozida demais. Então, cozinhe os pedaços, espere esfriar por mais ou menos uma hora, coloque em saquinhos, lacre e leve ao freezer. Neste caso, a durabilidade é de até três meses.

Como saber se a mandioca estragou

O tubérculo pode estragar devido a alguns imprevistos como, por exemplo, deixar no freezer além do tempo recomendado. Assim sendo, o ideal é sempre verificar a aparência geral da raiz: não pode estar escura nem com textura pegajosa e nem com cheiro feremenatdo. Se apresentar qualquer um desses problemas o melhor é jogar fora para evitar problemas de saúde.