Foi o Doutor James D’Adamo, em 1957, o primeiro a perceber a correlação entre uma correta alimentação e o grupo sanguíneo: ele percebeu que alguns de seus pacientes reagiam melhor a determinadas terapias se seguiam uma dieta vegetariana, enquanto outros demonstravam melhores resultados com uma dieta à base de carne.

O que a princípio parecia uma suposição infundada, após vários testes, foram encontrados os primeiros resultados: existia uma correspondência entre o tipo sanguíneo do paciente e as reações positivas ou negativas a determinados alimentos.

Foi o filho de James, Peter, que aprofundou os estudos do pai, e descobriu que o sistema imunológico humano é ativado quando se ingere um alimento identificado como “prejudicial”, como uma bactéria ou um vírus.

Peter D’adamo então dedicou sua vida na elaboração de uma lista de alimentos que são positivos, negativos e neutros para cada grupo sanguíneo: aqui está, em resumo, os resultados desses estudos >>