cérebro ativo

Se você está estudando para um concurso, o ideal é manter vivas a memória e a concentração. No entanto, é sabido que tanto o excesso de estudos quanto o passar do tempo acabam afetando a concentração e a memória. Portanto, torna-se fundamental manter o cérebro sempre ativo. Isso vai ajudar você a alcançar o resultado almejado.

Conheça cinco exercícios para ativar o cérebro:

Desafiar a atenção no dia a dia

Executar atividades e/ou dinâmicas que estimulam a encontrar as diferenças  entre duas imagens quase idênticas. Por exemplo, o jogo dos sete erros. Tentar encontrar algo oculto numa cena confusa. Também observar pessoas na rua ou numa fila de banco, fechar os olhos e tentar lembrar os  detalhes das roupas destas pessoas – cor do sapato, da blusa, da bolsa.

Fazer algo rotineiro de maneira diferente

Tomar banho com aluz apagada (se for à noite) ou de olhos fechados; usar a mão que não é usada habitualmente para fazer tarefas do dia-a-dia (escrever, escovar os dentes, segurar os talheres); fazer um caminho diferente para ir ao supermercado ou ao trabalho. Estas tarefas fazem com que você use os dois lados do cérebro, aprimorando as funções cognitivas.

Praticar com jogos para ter cérebro ativo

Praticar com jogos que estimulem a inteligência como quebra-cabeças, xadrez, dominó, sudoku, palavras-cruzadas, damas.

Advertisement

Estes jogos exigem atenção e aprimoram a concentração. Além disso, é um grande desafio para o cérebro, pois fazem com que ele trabalhe com dinamismo.

Praticar algo que exija a memorização

Aulas e cursos que exigem memorização de textos como o teatro, por exemplo. A dança também ajuda quanto à memorização dos passos. Similarmente o jogo da memória é ótimo para este objetivo.

Ensinar a si mesmo para ter o cérebro ativo

Depois que estudar e memorizar o conteúdo, fazer o exercício de ensinar a você mesmo o que estudou. Esta atividade reforça as informações em sua mente. É possível fazer diante do espelho ou com um colega. Enquanto não estiver satisfeito com o resultado, repetir quantas vezes forem necessárias. Lembre-se que memorizar não é decorar. É preciso entender o que foi lido. Porque a “decoreba” é esquecida facilmente!

Por fim, é importante que estes exercícios sejam praticados, no mínimo, duas vezes por semana.

Bons estudos e boa prova!!