cacau e uva

Um estudo publicado pela revista Nutrients, divulgado pelo site Green Me, descobriu como substâncias chamadas flavonóides, presentes no cacau e nas sementes de uva, podem queimar o excesso de gordura. Comer esses alimentos, poderia ajudar a combater o risco de obesidade e doenças cardiovasculares.

Como o estudo do cacau e sementes de uva foi feito

A pesquisa em questão, tem como foco a análise do escurecimento no tecido adiposo induzido pelo sistema nervoso simpático. Esse processo permite que o organismo queime o excesso de gordura, evitando muitas doenças.

O estudo destacou de fato uma correlação entre o consumo de flavonóides (contidos no cacau, seentes de uva, maçã e vinho tinto) e o escurecimento do tecido adiposo. Para chegar a esse resultado, Green Me revelou que os pesquisadores “eles deram FL derivados do cacau em duas séries independentes de experimentos; um grupo recebeu uma dose única de FL ao longo de 24 horas e a urina deles foi coletada para análise. Enquanto o outro grupo recebeu doses repetidas por 14 dias.”

Quais são os resultados da pesquisa e o quê ela significa

Os resultados da pesquisa revelaram uma mudança na gordura, graças à ingestão de flavonóides pelo organismo. Os pesquisadores descobriram que a gordura nos pacientes que tomaram FL por 14 dias, passou de branca para marrom.

Advertisement

Esse dado é mito importante porque poderia permitir que pesquisadores adotassem soluções para combater a obesidade e as doenças relacionadas ao sistema adiposo.

Ao que tudo indica, portanto, a ingestão de alguns alimentos poderia induzir o escurecimento do tecido adiposo, que é o procedimento pelo qual o organismo queima gordura. Um resultado que, certamente requer mais estudos para compreender melhor esse fenômeno.