Erros alimentares: 10 falsos mitos sobre a alimentação à serem desmascarados

04/01/2018 - 1:58 12455 Views

No meio de todas as informações que chegam até você diariamente, através da mídia sobre a alimentação, fica muito difícil se orientar. Entre modas e falsos mitos é difícil distinguir o que é verdadeiro do que não passa de uma farsa. O certo é que a dieta mediterrânica continua a ser a mais completa e equilibrada e, diferente de muitas outras, nunca passou de moda.

Como regra, o importante é sempre tentar consumir alimentos frescos, frutas e verduras da estação, e nunca exagerar na quantidade durante as refeições. Se alimentar de modo saudável e praticar atividade física regularmente são o elixir da vida longa.

O café faz mal para o fígado e carboidratos não devem ser ingeridos à noite, são apenas alguns dos falsos mitos que vamos deixar de lado daqui pra frente. Então, guerra contra as farsas alimentares, porque comer de modo saudável é apenas uma questão de informação.

Descobriremos juntos 10 farsas alimentares >>

10) Carboidratos

Pão, macarrão e arroz engordam? Nada mais falso! Para que o corpo funcione direito são necessários esses valiosos alimentos, pois eles são ricos em carboidratos complexos e constituem 60% da exigência calórica diária. Um prato de arroz ou macarrão irá fornecer a quantidade de calorias suficiente para um dia, sem lhe fazer engordar e sem lhe deixar com a vontade de fazer um lanche no meio da tarde. Outro erro sobre os carboidratos é que eles não podem ser comidos à noite. Esta é também uma crença equivocada. Na verdade, o que conta é a soma de todas as calorias que você ingeriu durante o dia todo e não quando você comeu carboidratos.

 

9) Óleo de palma

O óleo de palma é ultimamente a ovelha negra da família dos alimentos. É muito encontrado em alimentos industrializados, especialmente em doces como lanches para crianças, pois, além de ser muito econômico para as empresas, é capaz de dar a consistência certa para a comida sem precisar de outros processos de hidrogenação. Embora seja verdade que é um óleo vegetal e por isso contém uma grande quantidade de gorduras saturadas que podem fazer mal ao sistema cardiovascular, não é mais perigoso do que muitos outros ingredientes. Na verdade, é menos prejudicial à saúde se comparado às gorduras hidrogenadas como a manteiga e o óleo de côco. No entanto, deve ser consumido com cautela devido ao forte impacto ambiental e ao seu perfil nutricional muito pobre.

8) Bagas de goji

Este alimento se tornou muito famoso nas dietas brasileiras nos últimos tempos. O goji é conhecido como fruta da longevidade, um verdadeiro elixir que ajuda a prevenir o envelhecimento e as doenças cardiovasculares. Todas essas são qualidades maravilhosas, se não fosse pelo fato que a Autoridade Européia de Segurança Alimentar não confirmou nenhum destes mágicos dados científicos. Então por enquanto o goji continua como uma pequena fonte de minerais e vitaminas, como qualquer outra fruta.

7) Aditivo E330

O E330 é considerado o aditivo mais tóxico usado para a conservação de alimentos industrializados. Na verdade é o ácido cítrico, que é um componente natural encontrado em vários alimentos, usado como um antioxidante e totalmente inofensivo. Este boato nasceu de uma propaganda, aparentemente feita pelo CRO – Instituto Nacional de Tumores de Aviano, no norte da Itália, que lista aditivos alimentares que seriam perigosos. O Instituto alega que nunca fez tal propaganda e que, portanto, entraria com um ação legal para proteger sua imagem.

6) Sucos detox

Como várias celebridades e blogueiros, para perder peso, muitos recorrem aos famosos sucos e vitaminas detox. Os sucos centrifugados de fruta e verduras se tornam substitutos das refeições por dias. Obviamente, tendo uma ingestão calórica muito baixa, você corre o risco de desmaiar de fome e ficar sub-nutrido. Além disso, se alimentar de sucos prontos, pode fazer você gastar diariamente rios de dinheiro.

5) Super alimentos

As frutas vermelhas como mirtilos, framboesas e romãs e o salmão, a beterraba e o cacau são considerados super alimentos, pois eles teriam a capacidade de garantir a longevidade. Esta afirmação não é completamente falsa mas um pouco exagerada, pois ainda não existem estudos científicos que comprovem tais propriedades desses alimentos. Por enquanto os benefícios ainda não são garantidos.

4) Leite

Outra grande crença é que o leite cause a osteoporose, aumente o risco de tumores e provoque graves distúrbios intestinais. Ainda não existem dados seguros a esse respeito, mas se sabe que um consumo equilibrado faz bem para os ossos e dentes. Além disso, o Instituto Europeu de Oncologia afirmou que até hoje, no que diz respeito aos ovos, ao leite e aos seus derivados, não há nenhuma evidência científica que confirme a correlação destes alimentos com o desenvolvimento de tumores.

3) Cereais integrais

Todo mundo sabe que os cereais integrais são perfeitos para quem quer perder peso. Na verdade, comparando as calorias de um alimento integral às calorias do mesmo alimento feito sem cereais integrais se nota uma diferença muito pequena. O que muda mesmo é a quantidade de fibras que esses alimentos oferecem, que encontramos também em frutas e verduras, que aumentam o sensação de saciedade e melhoram a funcionamento intestinal.

2) Glúten

Partindo do princípio de que os carboidratos são considerados a principal fonte de energia para o corpo, reduzir ou eliminá-los totalmente da dieta, se você não for uma pessoa intolerante ao glúten, pode lhe levar à uma alimentação complementante desequilibrada. Ou seja, podemos esquecer esse mito de que uma dieta sem glúten melhora a pele e a faz parecer mais saudável e ajuda o funcionamento intestinal.

1) Café

Vários estudos demonstraram que o café não tem efeitos nocivos para o fígado. Muito pelo contrário, um consumo moderado desta bebida, ou seja, não mais de duas xicarazinhas por dia, ajuda a prevenir a esteatose hepática, que é uma doença caracterizada pelo acúmulo de gordura no fígado.

 

Se você achou o este artigo útil, compartilhe no Facebook com os seus amigos!