O quê a aparência do seu cocô revela sobre a sua saúde?

29/08/2018 - 7:36 1642 Views

É senso comum que saúde é fundamental, certo? E para manter uma boa condição física é necessário encararmos tudo de frente, o nosso cocô por exemplo é uma das coisas que devem ser muito bem observadas.

Exatamente! O nosso organismo nos manda recados através do aspecto geral do nosso cocô.

É de grande importância a observação das texturas, cores, odores e formatos de toda e qualquer secreção do nosso corpo. Isso serve como um indicador de bom funcionamento de nosso organismo, o que é excelente para que tomemos algumas medidas a fim de repor nutrientes, por exemplo.

Mas como saber qual a aparência “ideal” das suas fezes?

Quando você o elimina sem qualquer problema ou dificuldade, normalmente o seu aspecto será cilíndrico, longo e macio.

Defecar com dor, fazer cocô em forma de bolinhas duras ou ressecadas, não é saudável. Isso significa que o seu consumo de água e fibras está deficiente.

Não seja resistente em fazer esse tipo de observação, o assunto é sério. Saiba que quando a espessura das suas fezes muda muito, essa alteração pode significar um câncer de intestino. As fezes acabam saindo mais finas quando um tumor está dificultando a passagem do cocô.

Mas a observação não é conclusiva, obviamente você deve procurar um médico e fazer um exame chamado colonoscopia.

Gostaria de saber se tem algo de errado?

Entenda o que o aspecto geral das suas fezes pode te dizer >>

1. Cocô em bolinhas

De uma forma geral, logo após um tratamento com antibióticos ou quando sua dieta está pobre em fibras, a sua flora intestinal reage negativamente, porém isso é algo agudo, ou seja, pontual por conta de uma situação específica. Essas fezes do tipo 1, normalmente são como pequenas bolas duras e ressecadas.

A boa notícia é que é muito simples resolver esse problema. Basta ingerir 1 copo de iogurte natural por dia, muito rico em bactérias necessárias ao intestino, e aumentar o consumo de verduras, frutas e alimentos integrais (leia-se fibras). Existe ainda a possibilidade de o seu médico prescrever probióticos em pó ou cápsulas.

2. Cocô longo e com caroços

O segundo tipo pode ser identificado por fezes em uma única massa, compacta e com grumos. Normalmente sente-se dor ao evacuar por conta de seu tamanho que pode ser maior do que a abertura anal, fazendo muito esforço e consequentemente causando fissuras, sangramentos, hemorroidas e diverticulose.

Esse tipo de fezes costumam ser causadas por hemorroidas, pequenos cortes no anús (fissuras), atraso da evacuação e histórico de prisão de ventre duradouro. Casos assim podem provocar ainda a síndrome do intestino irritável, isso ocorre por conta da pressão constante dos excrementos maiores pressionando as paredes do intestino. Para resolver esse problema o correto é fazer acompanhamento médico e exames, mas de maneira geral, tudo se resolve com uma alimentação balanceada, probióticos e medicamentos que levem à um melhor funcionamento do intestino.

 

3. Cocô longo com fendas

Tipo similar ao 2, porém com um tempo reduzido de acúmulo no intestino, o que faz com que as fezes sejam menores e que ocorra uma certa regularidade nas evacuações, porém isso não evita com que haja esforço ao evacuar.

As origens do problema e implicações são idênticas ao tipo 2, principalmente o aparecimento da síndrome do intestino irritável e de hemorróidas. Importante ingerir bastante água.

4. Cocô longo, macio e roliço

Podemos chamar de tipo perfeito. Significa que existe um excelente fluxo intestinal. As fezes do quarto tipo são mais compridas, lisas e macias. Em relação ao formato, lembram uma banana ou uma cobra. Normalmente é o tipo de cocô de quem vai ao banheiro todos os dias, evacua sem esforço e tem as fezes com aproximadamente 30 cm de comprimento.

5. Cocô em partes macias e separadas

Normalmente quem faz refeições fartas, pode evacuar de 2 a 3 vezes ao dia e essas fezes que são do quinto tipo, tem a característica de serem divididas, macias e com as bordas bem aparentes, além de serem expelidas com muita facilidade.

6. Cocô mole, formato irregular, em pedaços macios

Possui formato irregular, consistência pastosa e é muito difícil de segurar, portanto, causa uma certa urgência na evacuação. Por ser mais mole que os outros tipos, pode sujar muito mais o papel higiênico se usado como primeira opção ao invés da duchinha higiênica.

A alimentação é fundamental para um bom funcionamento do intestino. O consumo excessivo de energéticos, laxantes ou comidas muito condimentadas podem causar esse tipo de fezes. Esse tipo também pode estar relacionado à um colon hiperativo, alto nível de potássio na alimentação e falta de hidratação, além de pressão alta causada por estresse.

7. Cocô completamente líquido

Este tipo é típico de diarréia, o que significa fezes completamente liquidas e com ausência de partes duras. São acompanhadas de cólicas e podem causar desidratação. São originárias de vários tipos de doenças, como viroses, infecções no intestino e alergia à lactose, podendo ser frequentes em crianças que ainda não possuem uma flora intestinal bem formada e também em pessoas idosas.

Veja a seguir o que a cor do seu cocô revela sobre a sua saúde >>

Coloração

Verde: a causa mais provável neste caso é a diarréia. Comum também nos bebês que estão em fase de amamentação. Ingestão de liquidos ou alimentos verdes, alto consumo de ferro podem fazer com que o cocô seja esverdeado.

Preta: Problemas no trato gastrointestinal alto (sangramento no esôfago, estômago ou duodeno) ou alto consumo de ferro ou uso de alguns medicamentos.

Amarela: Pode ser sinal de uma alimentação muito rica em gorduras, doença celíaca, ou até mesmo uma infecção do intestino ou problemas digestivos.

Branca ou clara: Normalmente indica doenças como hepatite, cirrose ou cistos hepáticos.

Vermelha (com sangue): pode indicar doenças que provocam sangramentos e que são muito comuns no intestino baixo, como as hemorróidas, diverticulites, colites ou tumores.

Marrom: Cor normal e que indica saúde, podem existir obviamente variações de tons, como marrom esverdeado e amarelado.